Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/505
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSouza, Kathiannne Rodrigues de-
dc.date.accessioned2019-10-11T12:31:57Z-
dc.date.available2019-10-11T12:31:57Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier.citationSOUZA, K. R. Biomassa microbiana do solo em áreas sob diferentes manejos e caatinga no vale do submédio São Francisco. TCC (Bcharelado em agronomia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, Campus Petrolina Zona Rural, 42f., 2015.pt_BR
dc.identifier.urihttp://releia.ifsertao-pe.edu.br:8080/jspui/handle/123456789/505-
dc.descriptionTrabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, Campus Petrolina Zona Rural, como requisito parcial para obtenção do título de Engenheiro Agrônomo.pt_BR
dc.description.abstractO desenvolvimento da região do Vale do São Francisco deve-se a singularidade nas condições climáticas, que se caracteriza pela baixa umidade, precipitações irregulares, insolação e calor constante. O clima quente e seco atrelado às técnicas de irrigação contribuem para que as plantas se desenvolvam em melhore condições de sanidade além de permitir colheita em qualquer época do ano e produtividade acima da média nacional. Práticas comuns no preparo da terra para a agropecuária, o desmatamento e as queimadas, contribuem para desequilibrar o clima, piorar a qualidade do solo e prejudicar a manutenção de populações presentes. Desde modo ocasiona perda de matéria orgânica do solo, erosão e contaminação das águas subterrâneas, além de prejuízos a microbiota e seus processos bioquímicos. Considerando que a atuação dos micro-organismos do solo pode contribuir para a qualidade edáfica, objetivou-se avaliar a atividade microbiana em diferentes sistemas de manejo no Submédio do Vale do São Francisco. Coletas de solo foram realizadas em área sob caatinga nativa (T0), Uva Itália em repouso (T1), Uva Itália em brotação (T2), Benitaka inicio de poda (T3), Benitaka em repouso (T4) Uva festival em repouso (T5), Manga Tomy (T6) e Capim elefante (T7), nas profundidades 0-5 e 5-10 cm, no município de Petrolina, Pernambuco. Avaliaram-se: carbono da biomassa microbiana, respiração microbiana, quociente metabólico, características físicas e químicas do solo. O carbono da biomassa microbiana (CBM) teve maiores valores em T5, os tratamentos 1 e 2 representam maior quociente metabólico demonstrando que este ambiente possui maior grau de distúrbio.pt_BR
dc.subjectAtividade microbianapt_BR
dc.subjectCaatingapt_BR
dc.subjectManejo so solopt_BR
dc.titleBiomassa microbiana do solo em áreas sob diferentes manejos e caatinga no vale do submédio São Franciscopt_BR
Appears in Collections:Bacharelado em Agronomia (Campus Petrolina Zona Rural)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.