Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/849
Title: Efeito de extrato aquoso de lentilha no enraizamento de porta-enxerto SO4 da videira
Authors: Vale, David Breno de Jesus e
Keywords: Propagação de plantas
Videira
Enraizamento natural
Issue Date: 2022
Citation: VALE, David Breno de Jesus e. Efeito de extrato aquoso de lentilha no enraizamento de porta-enxerto SO4 da videira. TCC (Bacharelado em Agronomia) - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, Campus Petrolina Zona Rural, Petrolina, PE, 28 f., 2022.
Abstract: A videira é um arbusto pertencente a ordem Rhamnales, da família Vitaceae ou Ampelidaceae e seções Vitis e Muscadinia. A produção de mudas de videira pode ser feita por estaquia ou por enxertia. Na estaquia, o principal aspecto determinante do sucesso da propagação é a indução do enraizamento adventício de porções destacadas da planta matriz, denominadas estacas. A produção da muda por enxertia é mais recomendada, mesmo quando se trata de uvas de mesa, pois a utilização do porta-enxerto, além de assegurar um controle mais eficiente da filoxera, pode agregar outras vantagens, como melhorar a qualidade da uva, conferir maior resistência a doenças de solo, maior adaptação a diferentes tipos de solos, maior precocidade etc. O presente trabalho teve por objetivo avaliar o efeito do extrato de lentilha no enraizamento de estacas de porta-enxerto SO4. As estacas de porta- enxerto foram obtidas em viveiro comercial de mudas em Petrolina/PE e tratadas com extrato aquoso de lentilhas nas concentrações de 0, 10, 20, 30 e 40%, e AIB na concentração de 1500mg/L. As estacas após tratadas foram plantadas em sacos de mudas preenchidos com vermiculita e irrigadas diariamente por microaspersão. Após dois meses as estacas foram avaliadas em relação ao número de brotações, comprimento das raízes, quantidade das raízes, massa fresca e seca das raízes. O experimento foi conduzido em delineamento inteiramente casualizado com seis tratamentos 0, 10, 20, 30 e 40% de extrato de lentilha e AIB na concentração de 1500mg/L, com 4 repetições e 8 estacas por unidade experimental. Para os tratamentos utilizados foi verificado que as variáveis número de brotações e comprimento das raízes não houve diferenças significativas, na variável quantidade de raízes os melhores tratamentos foram as dosagens 0 e 20%, e para massa fresca e massa seca os melhores resultados foram com 20% e 0% respectivamente. Concluiu-se que o tratamento com 20% propiciou o maior acúmulo de reservas nas raízes.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/849
Appears in Collections:Bacharelado em Agronomia (Campus Petrolina Zona Rural)



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.